sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Em paz






Há quem faça as contas

Há quem vá as compras

Quando mais um ano chega ao fim

Hora de escrever cartões

Hora de rever os planos

Mais um ano chega ao fim








Que venha em paz o ano que vem,
que venha em paz o que o futuro trouxer



Cai a neve nas vitrines

e a gente derrete ao sol

Desse natal tropical

Os cachorros da vizinhança vão latir

Sob os fogos de artifício

Pensarão que é fim e será só o início



Que venha em paz o ano que vem

que venha em paz o que o futuro trouxer



Há quem ignore o calendário

Há quem fique de olho no horário

Quando mais um ano chega ao fim...

   
 






"Love is free, free is love
Love is living, living love
Love is needing to be loved"










EM PAZ
Humberto Gessinger



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Feliz 2013!!!!!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Natal cansa...

Natal cansa. Emociona, alegra, deprime, e cansa.


Filas enormes pro táxi, pro cinema, pra loja, pro aeroporto, pra praia e pra volta da praia.

Calor e cores em excesso.

O verão propõe uma festa.

Cadê a festa?

É depois do mar, depois do chopp, depois do ano novo, daqui a pouco em algum lugar onde está todo mundo... e não te contaram.

Há uma solidão nas multidões do verão.

Como se fosse a última chance de ser feliz.

O bar tá lotado e a moça, cansada e torrada de sol, espera a paixão que não vai justamente naquele bar naquela noite.

A festa do ano novo é linda! Todo mundo acreditando que vai melhorar, melhora tudo.

Fogos no céu, pra se passar algum marciano ficar sabendo que aqui ainda tem alegria.

Os fogos obrigando todo mundo a olhar pra cima, porque chega de cabeça baixa!

Aí olho de novo para as filas com melhor humor. Se é assim, que seja assim: vamos celebrar!

O ano que entra é música recém composta, mulher grávida e cerveja gelada antes de abrir. É parto ainda sem dor.

O ano que foi já foi, já era. Vamos celebrar!


Oswaldo Montenegro




Vamos celebrar

celebrar

celebrar

Vamos celebrar

celebrar
celebrar

Vamos celebrar




celebrar

celebrar
Vamos celebrar, celebrar, celebrar... Vamos celebrar

Vamos celebrar, celebrar, celebrar... Vamos celebrar

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O Tempo

A vida são
Deveres que nós
Trouxemos para
Fazer em casa

Quando se vê já são
Seis horas...
Quando se vê já é
Sexta feira...
Quando se vê já é
Natal...
Quando se vê já
Terminou o ano

Quando se vê, não
Sabemos mais por
Onde andam nossos amigos



Quando se vê,
Perdemos o amor da
Nossa vida



Quando se vê,
Passaram-se 50
Anos



Agora, é tarde demais
Para ser reprovado



Se me fosse dado,
Um dia, uma
Oportunidade,
Eu nem olhava o
Relógio



Seguiria sempre e em
Frente e iria.
Jogando pelo
Caminho.
A casaca dourada e inútil das horas



Seguraria todos os meu amigos,
Que já não sei onde e como
Estão e diria
Vocês são extremamente
Importantes para mim



Seguraria o meu amor,
Que está, há muito, à
Minha frente, e diria:
Eu te amo



Dessa forma, eu digo
Não deixe de fazer algo
Que gosta devido à
Falta de tempo.



Não deixe de ter alguém
Ao seu lado, ou de fazer
Algo, por puro medo
De ser feliz.



A única falta que será, será desse tempo
Que infelizmente
Não voltará mais.  

Mário Quintana    



Feliz Natal!!!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O que você faria?




... em construção, quem sabe amanhã eu termino de postar, estou aproveitando meu último dia...
















Meu amor


O que você faria

Se só te restasse esse dia?

Quem sabe, quem sabe, eu, você, nós dois, João girando na vitrola...

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria



Ia manter sua agenda

De almoço, hora, apatia?

Agenda pro espaço, FORA rotina!!!

Ou esperar os seus amigos

Na sua sala vazia

Uma reuniãozinha, hum, quem sabe?!




Meu amor

O que você faria

Se só te restasse esse dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

Eu, você, Madu, nós três, os Saltimbancos girando na vitrola





Corria pr'um shopping center

Ou para uma academia?

Não tem muito haver com minha pessoa rs

Prá se esquecer que não dá tempo

O tempo que já se perdia



Meu amor

O que você faria

Se só te restasse esse dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

Eu, você, Madu, Gibi, Meu Amigaozão na Sky mesmo



Andava pelado na chuva? Normal

Corria no meio da rua? Normal

Entrava de roupa no mar? Normal

Trepava sem camisinha? Aff, normal



Meu amor

O que você faria?

O que você faria?

O que? O que?

Abria a porta do hospício? Essa é boa, já vivemos em um mundo louco!!

Trancava da delegacia? Acho mais fácil fechar as fronteiras de Brasilia ha ha

Dinamitava o meu carro Putz, que vontade louca de fazer isso com o carro!!!

Parava o tráfego e ria? De vez quando, até danço



O último dia - Paulinho Moska


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Diminua o passo


Alguma vez já observou crianças num carrossel?




Ou ouviu a chuva a bater no chão?



Alguma vez já seguiu o vôo errático de uma borboleta?



…ou fixou o olhar no sol no crepúsculo?



É melhor você diminuir o passo.



Não dance tão depressa… o tempo é curto, a música vai acabar.



Você corre através de cada dia voando?



Quando você pergunta “Como vai?” Você escuta a resposta?



Quando o dia finda, você fica deitado na cama, com os próximos afazeres rolando por sua cabeça?



É melhor você diminuir o passo.



Não dance tão depressa…



…o tempo é curto, a música vai acabar



Você disse alguma vez a uma criança: “Vamos deixar para fazer isto amanhã?” E na sua pressa, não viu a tristeza dela?



Perdeu contacto, deixou uma boa amizade morrer porque nunca tinha tempo para ligar e dizer “Olá” ?



É melhor você diminuir o passo.



Não dance tão depressa…



...o tempo é curto, a música vai acabar…



Quando você corre tão depressa para chegar a algum lugar, você perde metade da satisfação de chegar lá.



Quando você se preocupa e se apressa em seu dia todo, é como se fosse um presente que não foi aberto… um presente jogado fora!





A vida não é uma corrida…



… Leve-a mais devagar…



… Ouça a música…



… Antes que a canção ACABE!


(autor desconhecido)



"O próprio viver é morrer,
porque não temos um dia a mais na nossa vida

que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela."

(Fernando Pessoa)






sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Ah, o amor!

Ah, o amor!

Eu e tu, olho no olho

(com todas as letras douradas e maiúsculas)

Amo a vida

Meu semelhante

Os animais


Os raios de sol da manhã e do anoitecer... e a lua... e as nuvens que porventura esconderem os dois  - o sentimento que afinaria todos os instrumentos e colocaria o mundo em harmonia, com trilha sonora de anjos tocando harpa

O sol e a Lua

Francisco e Clara

Tupã e Jaci

Deus Rá e Selene

Apolo e Luna, Diana, Hécate...


Amo meus Lp´s- Chico Buarque, Oswaldo Montenegro, Janis Joplin, Hendrix, Guns, Led Zepellin, Pink Floyd, Arrigo Barnabé, Clube da Esquina, Cantoria, Doces Bárbaros, Tom, Raul, Vinicius... Amo Música BOA!!! Amo cantar...

Amo ler

O palco...
Como amo o palco e os prazeres que o mesmo me dá...

Amo um bom vinho, um incenso, Janis girando na vitrola...

Amo a chuva

Montanhas

Estrada

Outono...



Uma cerveja bem gelada

Praia a noite

Um bom papo

Um guardanapo

Na mesa de um bar

Amo escrever

Amo o a poesia

Amo meu pai

Amo os poetas de outrora

Fernando Pessoa...



Amo samba, roda de samba, e meu marido que me fez me apaixonar por CARNAVAL.

Amo o Brasil, mas ano que vem vamos a Veneza...

Amo dias de COPA do mundo

Amo meu irmão

Amo pinturas

Artesanato

Amo minha mãe

E mais que tanto amar, amo a poesia mais preciosa de minha vida: Minha pequena e grandiosa Madu!! Minha filha! Que fez do meu amor, eterno...






"Amo tanto e de tanto amar..."









quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Ói, olhe o céu

"Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões"



Vista da janela aqui do trabalho, chuva de hoje...

Chuva de hoje
Lavando as ruas
Inundando as almas
Referescando as mentes
Avisando aos navegantes
De outrora
De sempre
Sob os raios
No olho do furacão
Que novos e estranhos tempos
Estão por vir
Me resta
O gramado
Sob os faróis
Coberta de beijos
Desejosos
Sobre
Meu amor...

Clara de Deus


"Ói, olhe o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais

Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso no ar



Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões

Ói, lá vem Deus, deslizando no céu entre brumas de mil megatons



Ói, olhe o mal, vem de braços e abraços com o bem num romance astral



Amém."

Maluco Beleza


Toca Raulllll
O trem das 7





terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Eu não moro, comemoro!

Tempo que me faz repensar


Vontade que me traz o desejo

Da alegria

Do prazer

Do palco

Da flauta

Do Menestrel

Dos Mulungos

Do Zoroastro

O tempo de cena

Encena meu pulsar

De voltar

De ficar

De rever

De ter

Nova

         Mente

         Confusa

Mente

Foto

Música

Foto

Cena

Foto

Escuridão

Foto

Foco

Luz

Cantar agora

Só em ‘RÉ’ maior

De Filosofia

Bonita

E, no entanto

Resta-me

Bater o pé no chão



Clarinha de Deus



"Ah, se fosse como a genter quer...
Ah, e se o planeta explodir...
Eu quero que seja, em plena manhã de domingo e que eu possa assistir..."



Teatro Leblon

 

Eu não moro, comemoro! - vassouras

Eu não moro, comemoro! - Copinhos





quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Da janela lateral...

Vista da janela lá de casa


"Oscar Niemeyer teve uma vida muito bonita. Foi um dos maiores artistas do seu tempo e um homem maior que a sua arte" Chico Buarque


 
"A casa do Oscar era o sonho da família. Havia um terreno para os lados da Iguatemi, havia o anteprojeto, presente do próprio, havia a promessa de que um belo dia iríamos morar na casa do Oscar. Cresci cheio de impaciência porque meu pai, embora fosse dono do Museu do Ipiranga, nunca juntava dinheiro para construir a casa do Oscar.




Mais tarde, em um aperto, em vez de vender o museu com os cacarecos dentro, papai vendeu o terreno da Iguatemi. Desse modo a casa do Oscar, antes de existir, foi demolida. Ou ficou intacta, suspensa no ar, como a casa no beco de Manuel Bandeira.



Senti-me traído, tornei-me um rebelde, insultei meu pai, ergui o braço contra minha mãe e saí batendo a porta da nossa casa velha e normanda: só volto para casa quando for a casa do Oscar!



Pois bem, internaram-me em um ginásio em Cataguases, projeto do Oscar. Vivi seis meses naquele casarão do Oscar, achei pouco, decidi-me a ser Oscar eu mesmo.



Regressei a São Paulo, estudei geometria descritiva, passei no vestibular e fui o pior aluno da classe. Mas ao professor de topografia, que me reprovou no exame oral, respondi calado: lá em casa tenho um canudo com a casa do Oscar.



Depois larguei a arquitetura e virei aprendiz de Tom Jobim. Quando minha música sai boa, penso que parece música do Tom Jobim. Música do Tom, na minha cabeça, é casa do Oscar".





Chico Buarque de Hollanda




UM SÁBADO QUALQUER








Carlos Ruas- Um Sábado Qualquer

"Não sei se boto o tênis bamba...

...Ou se amarro os retalhos"


Caracaaaaa
Só assim mesmo.
Só falando do passado, infelizmente...
O que há de bom mora por lá...
E graças temos lembranças, saudades, vontades, desejos...
Remexendo meus, agora MEUS, maravilhosos LP´S, me deparei com um "monstro": ARRIGO BARNABÉ! PÔ!
Lembro do meu pai, da minha mãe
Das minhas primas
Da sala lá de casa rodeada de amigos, cerveja, margarida...
Lembro quando eu colocava a última faixa para assustar meu irmão- covardia " Cidade Oculta".......
E o mais bacana é que faz parte de mim heranças tão boas em que meu pai deixou...
Coisas maravilhosas que irão pra nossa filha...
Bons tempos.
E eu e os meus 20 e poucos anos, ainda...

Clara Crocodilo

Ha!
"Você não tem escolha, junte-se a nós, não há escolha!"

Putz,
A vitrola vai ficar linda na casa nova :)

Uma das favoritas:
Arrigo Barnabé e Tetê Espinola - Pô, Amar é Importante


terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Salve Santa Bárbara


Eparrei!
Yansã comanda os ventos/ E a força dos elementos/ Na ponta do seu florim/ É uma menina bonita/ Quando o céu se precipita/ Sempre o princípio e o fim.
Senhora das nuvens de chumbo! Senhora do Mundo! Rainha dos raios!”
(Gilberto Gil/Caetano Veloso)

Oração de Oyá
Sem ela não se anda
Ela é a menina dos olhos de Oxum
Flecha que mira o sol
Oyá de mim’
(Maria Bethânia)


A dona do Raio e do vento
O raio de Iansã sou eu
Cegando o aço das armas de quem guerreia
E o vento de Iansã também sou eu
Que Santa Bárbara é santa que me clareia
A minha voz é o vento de maio
Cruzando os ares, os mares e o chão
E meu olhar tem a força do raio
Que vem de dentro do meu coração
O raio de Iansã sou eu…
Eu não conheço rajada de vento
Mais poderosa que a minha paixão
E quando o amor relampeia aqui dentro
Vira um corisco esse meu coração
Eu sou a casa do raio e do vento
Por onde eu passo é zunido e clarão
Porque Iansã desde o meu nascimento
Tornou-se a dona do meu coração
O raio de Iansã sou eu
E o vento de Iansã também sou eu
O raio de Iansã sou eu
(música de Paulo Cesar Pinheiro, no CD ‘Mar de Sophia’, de Maria Bethânia)






Carlos Ruas

Um sábado qualquer

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
http://www.umsabadoqualquer.com/

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Woodstook

Um dia desses, Edu e eu estavamos sentados no tapete da sala, com um bom vinho, um cigarro e um filme (não me vem o nome agora). O filme retratava o festival de Woodstok. (O que foi aquilo meu Deus!!).
Ficamos apaixonados. Com uma vontade louca de estar naquele lugar

Lembrei também da gente no Rock in Rio do ano passado, com a chuva caindo horrores e conseguimos entrar e curtir o show do Axl Rose (sim, Axl, pois o Guns, o Guns...)

Estou relembrando este momento pois neste exato estou acompanhada de Janis...

que também se apresentou brilhantemente no festival. he he

Ah, acabei de lembrar que herdei dois LP´s do festival, terminando a pintura da sala, a vitrola vai ter um lugar especial:)

Um pouquinho de bagagem para seu conhecimento:

Woodstock fez nascer um dos melhores e
mais geniais elencos de imortais do rock.
15, 16 e 17 de agosto de 1969,
 três dias de Paz, Amor e música.
Este era o lema, o sonho e a religião
 de 650 mil pessoas
que pisaram no solo roqueiro de Woodstock.
Desde então, o rock nunca mais foi o mesmo.



O mundo, e especialmente os Estados Unidos, passavam por tempos conturbados. Guerras, violência, desigualdade social e muita desilusão. A década de 60, a mais desorientada do século, conhecia o seu fim com uma sensação de: “e agora?”. E foi exatamente neste clima, um tanto sombrio e amedrontador, em que quatro jovens visionários, e com algum dinheiro sobrando no bolso, John Roberts, Joel Rosenman, Artie Kornfeld e Michael Lag, decidiram, simples assim, fazer um Festival de Rock.




Woodstock aconteceria fora da cidade grande, enfatizando o clima existente de “volta ao campo”, mas a intenção sempre foi de realizar o “maior festival musical de todos os tempos”. E para atrair seu público alvo, os jovens, foram usados todos os símbolos e frases consagrados pela contracultura. O próprio slogan do evento, “três dias de paz e música” , era baseado na contracultura. O slogan continha em si o sentimento de antiguerra, o conceito da Era de Aquarius (disseminado com o musical ”Hair”), e a intenção dos organizadores de manter a paz no evento. O próprio Kornfeld explicou que festival não deveria ser pensado como construção de palcos, assinatura de contratos ou venda de ingressos. Woodstock deveria ser um estado de espírito, um acontecimento para se tornar um ícone de toda uma geração.



Os organizadores foram considerados loucos e pretensiosos por intencionarem realizar o maior festival de música já feito e reunir 100 mil pessoas. Mas Woodstock superou todas as expectativas e se revelou um verdadeiro fenômeno. Quase meio milhão de pessoas foram até Woodstock aproveitar 3 dias de mentes abertas e muito rock. O festival acarretou um dos piores engarrafamentos em Nova Iorque, mas não houve nenhum acidente ou violência durante o festival. Criou-se uma nação dentro de uma nação, reunida por seus ideais e sua vontade de se divertir, embaladas ao som de The Who, Jefferson Airplane, Jimmy Hendrix, Janis Joplin, Joe Cocker, Bob Dylan… Uma seleção dos sonhos, montada com o melhor da safra roqueira sessentista, que só precisaram de um palco para fazer história.



O evento tornou-se um verdadeiro ícone da contracultura. A força jovem e a liberdade assustaram os mais velhos e conservadores. As dimensões de Woodstock foram além das milhares pessoas reunidas no festival, tanto que as discussões sobre sua importância persistem, mesmo 3 décadas depois. E até hoje o evento divide opiniões.

  Muitos dizem que Woodstock foi o fim de toda a ingenuidade e utopia que cercavam os anos 60. Outros dizem que foi o apogeu de todas as mudanças e desenvolvimento na sociedade. Mas todos concordam que o festival foi um marco importante não só para a história da música, do Rock and Roll, mas um marco cultural e uma realização para a história do homem






E o melhor foram os dados

Público Previsto: 100 mil pessoas;


Público Pagante: 200 mil pessoas;


Público Presente: 650 mil pessoas;

Dá para crer??/



Acho que hoje vou apreciar um vinho...
Ao som de Janis
Ao som da guitarra de Hendrix



Já pensou?


Oh Lord, won't you buy me a night on the town?
I'm counting on you, Lord, please don't let me down
Prove that you love me and buy the next round
Oh Lord, won't you buy me a night on the town?







Então.... é natal


Dia 25 a gente comemora o nascimento de um menino que mudou a história do mundo. Portanto, é dia de festa.


É pra gente saber que cada menino que nasce muda a história do mundo. Portanto, é dia de festa.

É dia de lembrar que toda hora a história do mundo começa de novo. Que todo ano é recomeço e renascimento, porque todo ano que entra é menino, como aquele que mudou a história do mundo.

Dia 25 é dia de festa, porque todo dia começa tudo outra vez.

E é por isso que todo amor vale a pena. Porque todo amor é pra sempre menino, como aquele que quando nasceu mudou a história do mundo.

É dia de paz, porque paz é urgente.

É dia de ação, porque amar é fazer alguma coisa.

É dia de festa, porque é preciso comemorar esse país de paz e de ação. Porque esse país é menino, como aquele que quando nasceu mudou a história do mundo.

É dia de festa, porque é preciso festejar a comunhão das raças deste país da alegria.

É preciso amar a todos como irmãos. Afinal, somos todos meninos, filhos de um país menino. Portanto, irmãos somos todos.

Vamos agradecer, juntos, a graça de viver, de poder fazer de novo, de dançar e dar gargalhada, andando por essa terra que, ao invés do “vale de lágrimas” que sugerem os pessimistas, será sempre e pra sempre o “vale encantado”, onde daremos as mãos, perplexos com as maravilhas de tudo que nos cerca.

É dia de celebrar e agradecer o privilégio de estar vivo pra sempre. Pois assim nos prometeu o menino que quando nasceu mudou a história do mundo.

É dia de festa, é dia de olhar pra esse país menino com olhos de menino, e livrar pra sempre todos os meninos da cruz.

É o dia de ser criança, o dia em que cada criança passa a ser o menino Jesus.

Dia 25, é dia de livrar pra sempre todos os meninos da cruz.


"You may say,I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will live as one"